top of page

3 coisas que valorizam sempre uma casa

Independentemente de serem ou não tendência, existem opções estéticas que se revelam (quase) sempre vantajosas. Para renovar uma divisão que necessita de uma intervenção ou para acentuar um recanto que já agrada particularmente, estas são algumas das estratégias que pode adotar.



É em casa que a maioria dos portugueses se sente melhor. Apesar de não existirem muitos estudos sobre o tema, os que têm sido feitos e apresentados publicamente nos últimos tempos confirmam-no. Além de ser na habitação que residem que se sentem mais confortáveis e seguros, também é lá que afirmam ser mais positivos e confiantes, como atesta o relatório de um inquérito internacional levado a cabo pela multinacional sueca Ikea. Nada melhor, por isso, do que a valorizar com cinco estratégias infalíveis.


1. Iluminação sublimadora


É um pormenor que faz realmente toda a diferença. Adicionar focos de luz a uma divisão para sublimar um quadro, um objeto decorativo, um móvel ou até mesmo um aspeto arquitetónico da habitação cria um novo centro de atenção que, com as peças certas, eleva a decoração. Um candeeiro de teto que desce sobre uma mesa e/ou um candeeiro de pé que aponta numa determinada direção para criar um ambiente distinto, se forem bem escolhidos e convenientemente localizados, valorizam qualquer espaço.


Nalguns casos, chegam mesmo a fazer com que a divisão pareça maior, mais ampla e/ou mais profunda. Na estante da sala, pode instalar este tipo de iluminação por detrás dos livros ou dos objetos decorativos de maior relevo para os destacar. Outra das coisas que pode fazer é iluminar a base dos móveis, criando um novo foco de luz. Há decoradores de interiores que sugerem um reposicionamento dos quadros nas paredes, pendurando-os em locais que tiram partido da incidência da luz da iluminação atual.


2. Objetos de decoração metálicos


As peças decorativas em tons metálicos, quando bem escolhidas, valorizam qualquer divisão e, se forem bem coordenadas, não tornam a decoração opressiva, como muitos pensam. Ao contrário do dourado, que apesar de conferir elegância e sofisticação a uma casa também a torna mais pesada, o prateado tem a vantagem da ambivalência. Muitos especialistas sugerem o uso de metais polidos, de jarras com formas contemporâneas, de molduras minimalistas e/ou de castiçais cinzentos.


3. Arranjos florais


Mais plantas em casa é sinónimo de uma casa mais verde e também mais aprumada. O ideal é recorrer a variedades botânicas que se adaptam às condições de luminosidade e temperatura dos espaços onde foram colocadas mas, se tiver um pouco mais de dinheiro para investir, valorize as suas divisões principais com arranjos florais repletos de cor e de formas. Um simples ramo de flores numa jarra alegra logo um local. Rosas e lírios são duas das opções a explorar.


Fazer combinações de espécies mais exóticas, como as orquídeas, as próteas e as suculentas, é outra das recomendações de muitos decoradores de interiores internacionais. Em alternativa, para não andar sempre a substituí-las, pode adquirir ou fazer arranjos florais com flores secas, explorando diferentes cores e texturas. Também aqui são muitas as possibilidades. No caso de não querer investir muito, pode recorrer a plantas artificiais, desde que não pareçam falsas.

Comentarios


bottom of page