top of page

A revolução olfativa que é o novo Angel Elixir

A modelo e atriz norte-americana Hunter Schafer foi a escolhida para a campanha promocional da nova fragrância de Mugler, um perfumante ousado que integra um inovador destilado conjunto de jasmim e madeira de sândalo. Declarações exclusivas das perfumistas que o cocriaram.



Lançado originalmente em 1992 por iniciativa do criador de moda francês Thierry Mugler, Angel, desenvolvido pelos perfumistas Olivier Cresp e Yves de Chirin, converteu-se rapidamente numa das fragrâncias mais procuradas. Três décadas e várias reinterpretações depois, a marca desafiou as perfumistas Anne Flipo e Domitille Michalon-Bertier a pegarem neste ícone e elevarem-no a um novo patamar. O resultado é Angel Elixir, acabadinho de lançar. A modelo e atriz norte-americana Hunter Schafer foi a escolhida para o promover.


Angel Elixir é o primeiro perfume que cocriam para a Mugler. Como foi o processo criativo que vos levou a esta fragrância?


Anne Flipo: Tentámos, essencialmente, reinventar e dar uma nova roupagem ao Angel, que é uma fragrância icónica.


Domitille Michalon-Bertier: Procurámos reunir uma paleta de ingredientes que capturassem a alma da fragrância, tentando seguidamente ir mais longe, tornando-a mais voluptuosa através da junção de notas florais.


Quais foram as vossas fontes de inspiração ao longo de todo esse processo?


Domitille Michalon-Bertier: Procurámos essencialmente criar um Angel de que os consumidores não estivessem à espera. A nossa intenção ao desenvolver este novo perfume era imputar-lhe contrastes. Pretendíamos criar magnetismo e atração com a adição de novas notas.


Anne Flipo: Para explorar essa tensão, demos um grande ênfase ao lado luminoso das madeiras, juntando-lhe um ramo de flores brancas e uma madeira de sândalo cremosa.


Para além dessas, que outras notas é que encontramos no novo Angel Elixir, lançado há apenas poucos dias?


Anne Flipo: Brincámos com um grande ramo floral, o que o torna generoso e voluptuoso. Reinventámos a alma do Angel, tornando-o ainda mais versátil e memorável...


Domitille Michalon-Bertier: Em termos mais concretos, posso dizer que desenvolvemos um novo ingrediente propositadamente para este perfume, um destilado conjunto de jasmim e madeira de sândalo. É um ingrediente único, feito por medida para a Mugler, que resulta numa nova alquimia entre a madeira leitosa e cremosa e o lado mais floral do jasmim. Usámos também uma baunilha morna, que foi combinada com madeira vibrante e que confere um caráter muito distintivo a este perfumante.


Exagero é uma das assinaturas características de Mugler. Como é que essa abordagem olfativa da marca foi transposta para esta nova fragrância?


Anne Flipo: Alquimia, harmonia, exagero... Todos esses termos são muito Mugler. Neste caso, usámos ingredientes em grandes proporções, o que confere um caráter muito distintivo a este perfumante.


Domitille Michalon-Bertier: Também injetámos na base uma quantidade generosa de madeiras vibrantes, como foi o caso do Amber Xtreme [ingrediente sintético usado em perfumaria com um cheiro forte que remete para uma mistura de notas de madeira e âmbar]. Combinadas com baunilha, essas madeiras brancas intensificam-no e conferem-lhe sensualidade.


Mas, em termos práticos, o que é que torna esta fragrância tão especial?


Anne Flipo: Demos um grande passo em frente rumo à alta-perfumaria para criar um codestilado de madeira de sândalo e jasmim...


Domitille Michalon-Bertier: Este destilado conjunto é um processo exclusivo através do qual conseguimos obter um extrato natural de uma qualidade excecional. Esta codestilação permitiu-nos amplificar o acordo duplo de notas florais e madeiras brancas cremosas, que, por sua vez, foram intensificadas pelo Amber Xtreme...


Até que ponto é que esta fragrância é distinta da eau de parfum Angel?


Domitille Michalon-Bertier: É distinta por causa das flores brancas e da faceta voluptuosa...


Anne Flipo: Neste novo opus, o pachuli foi substituído pela madeira de sândalo, conferindo suavidade à fragrância.


Qual foi a parte mais entusiasmante na criação deste perfumante? E, já agora, a mais desafiante?


Anne Flipo: Penso que posso falar pelas duas. Estávamos muito entusiasmadas por podermos cocriar uma versão da fragrância que a tornasse mais gulosa, isto já para não falar no facto de estarmos a reinventar um ícone da perfumaria...


Domitille Michalon-Bertier: Ao mesmo tempo, foi um processo muito desafiante. Redesenhar os códigos do Angel sem desrespeitar o ADN da marca não foi fácil. O mais difícil foi encontrar o equilíbrio entre todas as facetas que pretendíamos abranger e o exagero. Foi um verdadeiro trabalho de alquimia.


Na vossa opinião, o que é que pode tornar Angel Elixir num perfumante intemporal, à semalhança do que aconteceu com a eau de parfum Angel?


Domitille Michalon-Bertier: O Angel Elixir integra notas que estão presentes nas memórias de todos, como é o caso da suavidade da madeira de sândalo e das notas florais e leitosas da flor de laranjeira e do jasmim.


Anne Flipo: À semelhança de qualquer outra criação de Mugler, Angel Elixir é uma fragrância poderosa, facilmente reconhecível, com uma grande duração. Na minha opinião, esse é o segredo de um grande perfume.


Quando e como é que esta fragrância deve ser usada? É mais indicada para o dia ou para a noite? E é mais aconselhada para períodos mais quentes ou para meses mais frios?


Anne Flipo: Eu acho que depende dos gostos pessoais de cada um. Não existe uma altura certa para o usar. Eu julgo que terá mais a ver com a mensagem que quem o usa procura transmitir...


Domitille Michalon-Bertier: Eu considero que o Angel Elixir tem um lado muito sedutor. A quantidade usada é que o tornará memorável...


Do que é me mais se orgulham neste perfume?


Domitille Michalon-Bertier: Eu acredito que o Angel Elixir seja um perfume de fazer virar cabeças. Não é um perfume que passe despercebido. Enquanto perfumista, conseguir criar um perfume único com essas características é um dos maiores feitos que podemos alcançar...


Anne Flipo: Eu estou particularmente orgulhosa do facto de ter podido trabalhar um perfume que é um ícone, dando-lhe um toque pessoal.


Como é que organizam o trabalho entre as duas num processo de cocriação?


Anne Flipo: Trabalhar em dupla é sempre muito estimulante. A Domitille trouxe-me a paixão que tem por desafios. Aceita-os de imediato...


Domitille Michalon-Bertier: É sempre interessante de ver e cheirar o que é que outra pessoa consegue fazer com a formulação que foste desenvolvendo e vice-versa. Muitas vezes, é um processo complementar. A Anne surge com uma série de notas florais e eu adiciono bastante madeira. Depois, ela junta mais notas florais e eu continuo a adicionar madeira...


Se o Angel Elixir fosse uma pessoa, como é que a descreveria?


Domitille Michalon-Bertier: Imagino uma pessoa forte e destemida, que não tem medo de enfrentar multidões...


Anne Flipo: Eu imagino alguém cativante e, ao mesmo tempo, singular, nada dada a estereótipos.

Comments


bottom of page