top of page

Hortênsias. 7 recomendações a ter em conta

A beleza destas flores desta planta arbustiva nativa do Japão e da China não deixa ninguém indiferente. Também conhecida como novelão, hidrângea ou hidranja, exige todavia cuidados. Saiba tudo o que precisa de saber para garantir uma floração prolongada e abundante nos meses de maior calor.



São uma das imagens de marca dos Açores, apesar de florirem um pouco por todo o país. Nativa da China e do Japão, a hortênsia é uma espécie botânica fanerógama arbustiva. Nos dias de hoje, é uma planta ornamental, também conhecida como novelão, hidrângea ou hidranja, muito utilizada em todas as regiões temperadas e subtropicais. A primavera e o verão são excelentes alturas para as cultivar. As Hydrangea macrophylla, nome científico que lhe atribuíram, preferem todavia a meia sombra, sol de manhã e resguardo sombrio à tarde.


Pode, no entanto, cultivá-las em canteiros ou em vasos pouco expostos ao sol no período que se prolonga entre as 12h30 e as 19h00. Deve também misturar substrato ácido para obter exemplares mais bonitos e mais floridos. Esta variedade botânica arbustiva tem a particularidade de gerar flores grandes e decorativas na primavera e no verão. Dadas as suas características, é também muito usada em arranjos florais. Descubra, de seguida, alguns dos principais cuidados a ter para conseguir espécimenes vistosos e (mais) coloridos.


1. O posicionamento


Escolher o local e a exposição solar é decisivo. As condições ideais para as hortênsias são os locais em que apanham sol de manhã e sombra à tarde. Na hora do calor, é importante as flores ficarem resguardadas do sol para não se queimarem. Quanto mais a norte do país, mais sol direto conseguirão suportar. Com sombra total, dificilmente as suas plantas darão flor.


2. O solo


As hortênsias são arbustos que devem ser cultivados em solos ácidos e ricos em matéria orgânica. Como a maioria dos solos em Portugal tem um pH mais alcalino, quando plantar hortênsias deve juntar sempre, na cova de plantação, substrato especial para plantas acidófilas que encontrará facilmente em qualquer centro de jardinagem.


3. A rega


As hortênsias devem ser regadas com muita frequência. Em climas mais secos, convém hidratá-las diariamente, principalmente enquanto estão em floração, de modo a manter a terra sempre húmida. Mas sem, todavia, as encharcar. As águas calcárias, provenientes de furos, prejudicam o desenvolvimento das hortênsias, debilitam-nas e deixam-nas mais pálidas ou mesmo com as folhas esbranquiçadas. Nestes casos, deve evitar que a rega se faça por aspersão, porque o calcário fica depositado nas suas folhas.


4. A fertilização


Deve ser feita com adubos para plantas acidófilas. As fertilizações regulares com adubos específicos são muito importantes para contrariar a alcalinidade dos solos e, desta maneira, conseguir manter plantas viçosas e floridas. A aplicação de sulfato de ferro é essencial para corrigir as carências muito comuns nas hortênsias.


5. O controlo da cor


As flores das hortênsias podem sofrer alteração da cor de acordo com o nível de pH do solo. Se as suas têm tendência a perder a cor azul e a transformar-se em roxa, deve utilizar produtos que acidifiquem o solo à base de sulfato de alumínio. Se, por outro lado, tem uma hortênsia cor de rosa que está a ficar esbranquiçada ou azulada, deve usar corretivo de solo que promova a intensificação da cor rosa, através do uso de sulfato de cálcio com ferro. Estes produtos estão disponíveis na maioria dos centros de jardinagem.


6. A poda


Podar no outono é essencial. As hortênsias devem podar-se todos os anos para florescerem bem. Na estação das folhas caídas, elimine a madeira velha para que não se acumule e pode os rebentos do último ano pelo menos um terço e até um par de gomos fortes. No verão, pode simplesmente eliminar as flores secas. Como as hortênsias têm tendência a ficar lenhosas e demasiado densas com a idade, pode ter de recorrer a uma poda mais drástica, sacrificando a floração do ano seguinte.


7. A multiplicação


Criar estacas e propagar depois a planta pelo seu jardim é um processo muito simples. Basta cortar um raminho do crescimento do último ano deixando apenas um par de folhas, mergulhar a base num pó de enraizamento e envazar com um pouco de substrato. Passado um mês, a sua estaca já terá criado raízes suficientes para plantar no seu jardim. Esta também é uma tarefa muito gira para fazer com crianças.

Yorumlar


bottom of page