top of page

9 truques infalíveis para uma vida a dois (mais) feliz

Nos dias que correm, casar há muito que deixou de ser uma prioridade. Até porque manter um relacionamento na conjuntura desafiante que vivemos nos tempos atuais exige empenho, esforço e compromisso. Mas também não é uma tarefa impossível. As recomendações dos especialistas.



Nos dias que correm, manter um casamento ou até mesmo um relacionamento não é tarefa fácil. Aceitar as diferenças, evitar discussões e viver num ambiente de partilha e harmonia são alguns aspetos imprescindíveis para manter uma relação saudável. Com base em relatórios divulgados pela American Psychological Association, associação que reúne alguns dos principais psicólogos dos Estados Unidos da América, apresentamos-lhe, de seguida, os passos que deve dar em direção a uma vida a dois (muito) mais feliz.


1. Separe o trigo do joio


Construa a vossa união enquanto casal baseada na partilha da intimidade e da identidade, definindo todavia em simultâneo as fronteiras que determinam a autonomia de cada elemento. O vosso projeto de vida comum não pode sobrepor-se à individualidade e à necessidade de espaço intrínseca a cada um dos elementos do casal, ainda que tenha de haver margem para concessões e negociações.


2. Aprenda a distanciar-se


Distancie-se emocionalmente da sua família. Não precisa de ir ao ponto de cortar relações nem sequer deixar de os ver mas apenas manter a distância suficiente para que a sua identidade seja independente da dos seus pais, irmãos ou outros familiares próximos. Ainda que convivam periodicamente com amigos e elementos da família, essa relação convivial numa deve interferir no relacionamento amoroso do casal.


3. Não descure o sexo


É um dos componentes essenciais de qualquer relação amorosa e não deve ser negligenciado, como tende a suceder com muitos casais com a passagem dos anos. Fomente uma relação sexual rica e satisfatória, procurando combater as rotinas que inevitavelmente se instalam, diversificando as experiências sexuais e até protegendo-as da interferência do trabalho e das responsabilidades familiares.


4. Abrace e beije mais


À semelhança do que sucede no sexo, também as manifestações de carinho tendem a diminuir com o passar do tempo. Esta é outra situação que, de acordo com os especialistas da American Psychological Association, deve mudar. Mimem-se. Abracem-se e beijem-se mais. Satisfaçam as necessidades de confiança, encorajem-se e apoiem-se mutuamente. Um simples gesto faz muita diferença, garantem os psicólogos que colaboram com este organismo.


5. Conte anedotas


Use o humor e o riso para relativizar as coisas e para evitar a monotonia e o isolamento. Em momentos de impasse, uma simples anedota ou até mesmo uma história divertida é o suficiente para voltar a aproximar o casal. O recurso à ironia e ao sarcasmo para estimular picardias saudáveis é outra forma de potenciar essa aproximação no quotidiano. Avalie, no entanto, o que vai dizer antes de o fazer para não magoar a sua cara-metade porque podem haver temáticas mais sensíveis.


6. Reviva a paixão


Segundo Fred Nour, neurologista norte-americano, autor do livro "True love: How to use science to understand love", não há qualquer margem para dúvidas. Em situações mais extremas, o estado de paixão dura, no máximo dos máximos, três anos. Depois, os relacionamentos evoluem para outras fases. Mantenha viva a chama dos momentos românticos iniciais e reviva as imagens de paixão dos primeiros momentos enquanto enfrenta as mudanças impostas pelo tempo.


7. Supere os obstáculos


Por muito que o ambicione, nem sempre a vida é feita de momentos felizes. No nosso quotidiano, são muitas as dificuldades com que nos vamos deparando. Esses obstáculos que surgem acabam, muitas vezes, por gerar afastamentos nos casais que, se se forem acumulando, podem ser fatais. Enfrente e domine as crises inevitáveis da vida apelando ao diálogo, à compreensão e à ajuda mútua. Afastar o parceiro dos problemas e das situações está longe de ser uma opção a considerar.


8. Foque-se no essencial


Não se disperse. Mantenha a força dos laços matrimoniais ou dos sentimentos que unem o casal face às adversidades. O casamento e os relacionamentos que se lhe equiparam devem ser um porto seguro no qual ambos os elementos do casal devem ser capazes de exprimir as suas diferenças, ira(s) e conflito(s). O desafio está em, conhecendo-os, encontrar formas de os conciliar de forma a que não belisquem os sentimentos que nutrem um pelo outro.


9. Mentalize-se para o muito que muda


A decisão de aumentar a família não pode ser tomada de ânimo leve, sob pena de ser o princípio do fim para o casal, como muitas vezes sucede. Para os casais que vão ter um filho, aceitem o intimidante papel de pais que vão passar a viver e preparem-se para o impacto da chegada de um bebé. Proteger a privacidade enquanto indivíduos e enquanto casal é fundamental, sobretudo nos primeiros 24 meses, os mais desafiantes a todos os níveis.

Comentarios


bottom of page