top of page

A simbologia das cores dos cravos

O vermelho ficou irremediavelmente associado à revolução de 25 de abril de 1974, à qual continua a dar nome. A imagem de uma criança a colocar um cravo na arma de um militar correu o mundo na altura. Mas existem outras tonalidades com outras simbologias. Algumas delas muito curiosas...



Cravo-do-poeta, cravina e cravinhas... São muitas as designações atribuídas à flor do craveiro. Os gregos antigos consideravam que os exemplares desta variedade botânica, uma planta herbácea, eram flores divinas. O cravo representava, na literatura daquela época, o homem, por oposição à rosa, que personificava a mulher. Em muitas partes do mundo, receber cravos vermelhos é sinal de amor, de paixão e/ou até mesmo de respeito. Em Portugal, deram nome à revolução que nos devolveu a liberdade após anos de ditadura.


Apreciados desde os tempos mais antigos, houve alturas em que eram apenas reservadas aos jardins das casas nobres mas, em Portugal, os acontecimentos revolucionários de abril de 1974 democratizaram-nos em definitivo. A imagem de uma criança a colocar um cravo na arma de um militar correu mundo nos dias que se seguiram. O craveiro, de nome científico Dianthus caryophyllus, é uma planta herbácea, pertencente à família Caryophyllaceae

Oferecer cravos cor de rosa é sinal de lembrança. Conheça todos os outros significados.


As flores desta cor estão também associadas a pensamentos de felicidade e sentimentos de gratidão. Na linguagem vitoriana das flores, o cravo simboliza o fascínio e o dom de boa sorte para uma mulher. Os cravos cor de rosa são utilizados para demonstrar amor, gratidão e admiração. No período renascentista, esta flor do género Dianthus, que pode atingir um metro de altura, era símbolo de fidelidade. O período de floração do cravo acontece geralmente entre os meses de maio e julho. Algumas das espécies florescem na primavera.


Pétalas de pureza e de dor


Existem cravos de muitas cores. Alguns surgem logo em abril. No entanto, há variedades que ainda dão um ar da sua graça em agosto. O craveiro é uma planta vivaz e perene que atinge, em média, um mínimo de 15 centímetros. Os cravos de tonalidades mais vibrantes surpreendem pela sua beleza mas os de cores mais suaves como o branco, símbolo de pureza, sorte e paixão mas também de dor e de luto, têm o seu encanto, ainda que por razões nem sempre coincidentes. O significado dos cravos vermelhos não é sempre igual.


Os de tons mais pálidos são sinónimo de admiração, respeito e reconhecimento. Os de um encarnado mais vivo associam-se tradicionalmente à paixão e ao amor. Na Irlanda, os cravos verdes são sinónimo de festividades e reencontros. Por ocasião do Dia de São Patrício, que se comemora anualmente a 17 de março, são a flor mais usada nas decorações tradicionais. Os cravos lilás associam-se, por norma, a momentos felizes, tal como também sucede com os amarelos, ainda que existam duas correntes com teses contrárias em relação a esta cor.


Apesar de haver quem defenda que possam ser sinónimo de gratidão e/ou de felicidade, também há quem associe os cravos amarelos a situações de desprezo e a despedidas. Independentemente das convicções de cada um, uma coisa é certa. O craveiro é a planta ideal para os jardineiros amadores. Para além de poder ser plantado durante todo o ano, é muito resistente. Idealmente, deve ser plantado num local que lhe garanta quatro horas de exposição solar direta diariamente. A fertilização regular é outra das preocupações a ter.

Comentários


bottom of page